Resenha: Onze Leis a Cumprir na Hora de Seduzir – Sarah MacLean

junho 29 2017

Em uma sociedade repleta por leis a se seguir de como se comportar, e onde títulos e reputação são mais importantes que o caráter de alguém; é de se esperar que alguém vinda de fora não seja bem vista e nem aceita, principalmente quando faz parte de um escândalo. Em Onze Leis a Cumprir na Hora de Seduzir você está convidado a conhecer o desfecho da série Números do Amor que vem conquistando leitores desde 2016 ao ter seu primeiro volume publicado pela Editora Arqueiro. Escrito por Sarah MacLean e com personagens completamente opostos, você irá descobrir o que poderá resultar de um encontro entre um duque e uma italiana lutando para provar que estão certos. Afinal será a reputação mais importante que a paixão? Confiram mais detalhes sobre esse enredo que promete te arrancar suspiros, a seguir:


Juliana Fiori é uma jovem ousada e impulsiva, que fala o que pensa, não faz a menor questão de ter a aprovação dos outros e, se necessário, é capaz de desferir um soco com notável precisão. Sozinha após a morte do pai, ela precisa deixar a Itália para viver com seus meios-irmãos na Inglaterra.

Ao desembarcar no novo país, sua natureza escandalosa e sua beleza estonteante fazem dela o tema favorito das fofocas da aristocracia. Pelo bem de sua recém-descoberta família britânica, Juliana se esforça para domar seu temperamento e evitar qualquer deslize que comprometa o clã. Até conhecer Simon Pearson, o magnífico duque de Leighton.


O poderoso nobre não admite nenhum tipo de escândalo e defende o título e a reputação da família com unhas e dentes. Sua arrogância acaba despertando em Juliana uma irresistível vontade de desafiá-lo e ela decide provar a ele que qualquer um – até mesmo um duque aparentemente imperturbável – pode ser levado a desobedecer as regras sociais em nome da paixão.


Avaliação: 5/5 – Favorito

Juliana Fiori é uma jovem italiana ousada e impulsiva que não possui papas na língua, não se retrai e não tem medo de falar o que pensa. Criada pelo pai, após ser abandonada pela mãe, ela é capaz de se defender sozinha com socos e chutes bem dados. Ela está longe de ser uma jovem comum e nem delicada como as inglesas e não se importa com a aprovação dos outros; mas com a morte de seu pai, sua vida acaba por mudar completamente a levando a viver com seu meio-irmão, Gabriel, com quem nunca teve contato, e o pior de tudo longe de sua amada Itália.

Chamando atenção por sua beleza estonteante e pelo talento em se meter nas piores confusões, sem falar do escândalo que acompanha suas origens, ela logo se vê se tornando o tema favorito das fofocas que envolvem a aristocracia assim que desembarca no novo país, a Inglaterra. Com uma cultura totalmente diferente, porém, se encaixar acaba não sendo tão fácil, principalmente por ela não nutrir o mesmo zelo pela reputação como os que vivem por ali. No entanto, pelo bem de sua recém-descoberta família, Juliana se esforça para conter seu temperamento explosivo e evitar deslizes que possam a vir comprometer seu clã; o que não se mostra ser uma tarefa fácil devido a sua tendência a situações comprometedoras e paradigmas, e principalmente quando seu caminho se cruza com o duque de Leighton.

O objetivo de Callie era um casamento de conveniência.O que fazia com que o objetivo de Juliana fosse a sobrevivência.

Simon Pearson, o jovem duque de Leighton, é extremamente preocupado em manter a reputação da família, principalmente agora que um risco de escândalo paira sobre si e seu clã. Visando manter-se o mais longe de qualquer falta de decoro, ele vêm tomando atitudes para que sua reputação não possa ser questionada. Abandonar suas amantes e até decidir se casar foram escolhas relativamente fáceis de serem feitas, já esquecer uma italiana que mexe com si desde que botou os pés por ali não parece ser tão fácil. Sempre que está próximo a ela, ele vê sua fachada de duque impenetrável ruir; as provocações trocadas são só uma prova de quanto química existe entre eles. Mas Juliana é exatamente o significado de tudo que ele deve manter-se afastado, o que ele tenta de maneira árdua, até encontra-la escondida e machucada dentro de sua carruagem.

Sem muita escolha e temendo criar um escândalo maior do que já poderia estar acontecendo, ele leva a jovem para a sua casa chamando o irmão dela a seguir. Quanto mais tempo ele passa junto a essa inconsequente, mais ele sabe que ela não é nenhum pouco adequada a ser a duquesa de Leighton; mas seu corpo parece pensar o oposto, algo que fica notoriamente visível a qualquer um… Com o futuro de sua família em suas mãos, ele não está disposto a se deixar levar apenas por emoções desnecessárias e nenhum pouco importantes, tudo que importa a ele é manter o nome da família limpo e suas reputações seguras; mesmo que para isso seja necessário abdicar do que mais anseia há algum tempo.

Ele a quisera desde o primeiro momento em que a vira, jovem e fresca e tão diferente das bonecas de porcelana que eram exibidas diante dele por mães desesperadas.

Quanto mais Simon se mostra arrogante e petulante, se achando superior apenas por ser um duque, mais Juliana sente vontade de provar a ele o quão errado ele está ao achar que a paixão é algo superestimada e totalmente descartável. Enquanto Callie tenta a todo custo apresentar a cunhada em uma temporada que parece interminável, Juliana está determinada a provar que qualquer um é capaz de se render em nome do amor e da paixão. Duas semanas é o tempo que eles apostam, durante esse prazo ela terá que fazê-lo ficar de joelhos, enquanto isso, ele irá mostra-la que sua falta de preservação e posturas inadequadas é tudo que ela não precisa.

Saudade. Ela nem entendia isso. Ele era um homem horrível, arrogante e orgulhoso, frio e insensível. Exceto quando não era essas coisas. Exceto quando era provocante e charmoso e cheio de ardor. De paixão.

Por mais que a Srta. Fiori não se sinta nem um pouco a vontade ao permanecer em Londres no meio de julgamentos, desdém e repulsa pela sua origem não tão qualificada e pela sua personalidade; ela está determinada a permanecer e provar para todos que estão errados ao afirmar que ela não tem um lugar ali, no meio dos ingleses, e que ela pode se encaixar naquela sociedade cercada por regras e padrões. Mas haverá um lugar para ela ali? Ou todo seu esforço é apenas uma grande perda de tempo? E o mais importante, será ela capaz de vencer a aposta sem perder seu coração no caminho?

  

Acredito que eu ser totalmente apaixonada por romances já não é nenhuma novidade para vocês, mas se você ainda desconhecia esse fato fique sabendo que eu sou a louca dos romances. E quando se trata de romance de época, esse amor só aumenta, ainda mais diante das qualidades das obras publicadas pela Editora Arqueiro, que traz em seu catálogo as melhores autoras desse universo. Apesar de não ter lido a trilogia completa, onze leis a cumprir na hora de seduzir foi um desfecho excelente para uma série regada de confusões e paixões avassaladoras. Escrito de maneira acessível e com personagens intensos e reais, capazes de cometer erros e loucuras a todo o momento, é impossível não se envolver com sua trama torcendo a cada momento para que tudo possa acabar bem. 

Mesmo longe de ser um conto de fadas, essa é uma história que se torce constantemente pelo final feliz. É impossível não se envolver e querer conhecer mais sobre eles, principalmente pelos protagonistas completamente cabeças duras que apresentam personalidades fortes; felizmente para o leitor isso faz com que haja constantemente troca de farpas e cenas que rendem muito suspiros e risadas. Ou seja, é impossível não se agarrar nas páginas e ansiar por mais.

 Apesar de se tratar de uma série com histórias interligadas, por se tratarem da história dos três irmãos, felizmente são livros que podem ser lidos de forma independente. Cada livro é dedicado a um irmão encontrando e descobrindo o amor, mas obviamente, por se tratar de uma trilogia, ele poderá conter spoilers acerca do que aconteceu no volume anterior; mas nada que torne impossível a compreensão. Apenas ficamos sabendo, em segundo plano, do que aconteceu com cada casal dos livros antecessores.

                Outro ponto importante é a força que as protagonistas dos três livros têm e como suas relações são construídas e desenvolvidas. Vemos os irmãos Gabriel e Nick descobrindo e aprendendo a conviver e aprendendo sobre a meia-irmã que eles desconheciam; vemos as mulheres não se rebaixando e sendo submissas. Vemos um romance ser desenvolvido de maneira gradual e natural, onde nada é forçado ou jogado de forma rápida. Mesmo se tratando de um romance de época, ainda se tem aquela química arrebatadora, aquele beijo que parece que incendiaria todo um local, aquele desejo misturado a desprezo que te leva a querer saber o que vem a seguir. Minha única ressalva é que a numerologia nesse livro não acaba por aparecer tanto quanto nos outros volumes que têm diretamente inseridos em sua trama; mas isso não é algo que desvaloriza ou deixe o livro ruim. Ele continua atraindo com sua escrita fluida e com uma diagramação impecável.

Em síntese, Onze Leis a Cumprir na Hora de Seduzir, é um livro completamente arrebatador, com os melhores elementos e um enredo que surpreende e instiga sua leitura de forma rápida e continua. Ideal para todos que amam romance de época e que estão dispostos a se render a paixão.

Um beijo